FACEBOOK
TWITTER
GOOGLE+
PINTEREST
INSTAGRAM
WordPress Blog

Lembro-me tão bem quando era pequena dizia «quando for grande quer ser x». Agora que já sou “grande” não sei o que quero ser. Será que é a vida que dá voltas ou somos nós que estamos constantemente a mudar a nossa forma de pensar?

Várias vezes perguntam-me o que quero fazer, visto que o tuquinha tem quase um ano, a minha resposta é muito simples, não sei. É verdade, eu não sei o que quero fazer, não sei qual é o meu emprego de sonho, mas isso não possibilita de enfrentar novos caminhos.

Sou uma pessoa que não gosta de estar parada e estou constantemente à procura de aprender. Gosto de inventar, imaginar como posso melhorar e pensar se aquilo é o indicado para mim. Não quero estar a fazer uma coisa onde não me sinta bem. Quero seguir o meu instinto.

Temos que ser nós a fazê-lo.

 

Apesar de não saber o que fazer, isso não impossibilita de viver. Temos que ser nós a fazê-lo e não ficar à espera que sejam os outros.

Não faz mal que ainda não tenha planos, nem todos nós descobrimos o que queremos na adolescência e é mais comum do que pensamos. Já deves ter visto aquele amigo que mudou de curso porque não era aquilo que queria. Também já deves ter ouvido ou dito que o trabalho não era aquilo que se tinha planeado para o futuro. Tudo bem não tem problema pensar dessa forma e até é bom! Significa que queremos mais.

Não tem problema pensar dessa forma.

 

Não vale a pena desanimar, esse acaba por ser o grande defeito. Acabamos por desistir daquilo que tínhamos em mente. Existem sempre oportunidades para aprender, explorar e quem sabe descobrir o que queremos. Se calhar num fundo até já descobriste, só que ainda não sabes.

Como costumo dizer, pertenço aquele grupo que com 21 anos ainda anda à descoberta e sinceramente sei que estou num bom caminho. Mais tarde ou mais cedo vais ter o que desejas, só é encontrar.

 

 

By Daniela Santos
Daniela Santos
Post by Daniela Santos
O meu nome é Daniela Santos e sejam bem vindos ao blog Dezassete.
This post has 32 comments
  • Acho que a nossas forma de pensar vai sendo moldada pelas responsabilidades que vamos tendo. Quando somos crianças, ambicionamos ser aquilo que sonhamos, à medida que vamos crescendo, vamos percebendo que algumas dessas profissões podem não nos dar estabilidade.

    Um beijinho :*

    • Daniela Santos
      Daniela Santos:

      Isso é uma grande verdade.
      Quando somos crianças pensamos que conseguimos tudo (por vezes ainda penso) mas depois não é bem assim :b

      Beijinhos

  • Ana Beatriz Pereira Martins:

    Atualmente somos forçados a escolher o nosso futuro muito cedo, por vezes escolhemos sem sabermos muito bem o que estamos a fazer!!

    Novo post: http://abpmartinsdreamwithme.blogspot.pt/2018/02/dream-trip-primeiro-dia-em-roma-ootd-65.html

    Beijinhos ♥

    • Daniela Santos
      Daniela Santos:

      Isso é sem dúvida uma grande verdade querida! infelizmente no 10º já temos que começar a escolher o nosso futuro :l

      Beijinhos

  • Às vezes nem quando temos trinta sabemos o que queremos, ahaha! É um bom texto porque, sim, aquilo que nos serve num momento não é o que queremos no outro, porque queremos sempre aprender mais e fazer mais e ser melhorm…e isso não é necessariamente mau, pois não?
    Beijinhos 🙂

    • Daniela Santos
      Daniela Santos:

      Não acho que seja nada mau, muito pelo contrário é óptimo. Significa que nunca estamos parados!

      Beijinhos

  • Carolina Franco:

    Acredito que vais encontrar essa resposta. Às vezes apenas não estamos a pensar nas coisas de forma correta. Eu não estou num curso que goste mas ainda assim já aprendi tanta coisa que me abrirá portas para trabalhos que provavelmente gostarei mais e me identifique. Acho que vais conseguir algo mas tens tempo. Ótima reflexão! Deverias fazer posts assim mais vezes. Beijjnhos

    • Daniela Santos
      Daniela Santos:

      Também acredito que irei encontrar a resposta, mais tarde ou mais cedo. Exactamente como eu, também estava num curso que não me identificava, mas abriu-me imensas portas e aprendi tanto.
      Muito obrigada querida, estava a pensar nisso, mas não tenho a certeza :b

      Beijinhos <3

  • Estou quase a fazer 25 e continuo a sentir isso! Gostei imenso do teu texto. 🙂
    Beijinhos

  • Obrigada por este textinho, deixou-me a refletir… Tenho 23 e sinto-me igual 🙂 ainda à tempo!
    Comecei o meu blog à pouquíssimo tempo, e gostava que tivesses um minutinho para passar por lá ^^ e caso te interessa sigas, eu sigo de volta. No próximo post do blog decidi que haverá giveaway de forma a comemorar o início do blog, fica atenta!

    Beijinhos, Neca.
    Blog ♡ SimplyNeca

    • Daniela Santos
      Daniela Santos:

      Aqui quem tem que agradecer sou eu 😀
      Passei pelo teu blog, e adorei. Deixei um comentário e segui <3

      Beijinhos

  • Como eu te percebo! Tenho 23, com mestrado feito, mas gosto de tantas outras coisas! Também estou com tu, não sei o que quero, mas estou a aproveitar as oportunidades que me aparecem à frente para experimentar coisas novas :*

  • É um caminho de descoberta. E é importante perceber que não encontramos todos respostas ao mesmo tempo. Desde pequena que quero ser Educadora de Infância, mas às vezes também me questiono se o meu caminho será mesmo esse

    • Daniela Santos
      Daniela Santos:

      Uau por acaso não tinha pensado assim, mas tens rezão! Na minha opinião iremos sempre questionar se é o caminho certo

      Beijinhos <3

  • r: Concordo contigo 🙂 muito obrigada!

  • Uma excelente reflexão! É natural enfrentar dúvidas relativas à nossa vida atual, aos nossos planos e sonhos. É fácil idealizar, mas complicado idealizar. Mas é tal como dizes, isso significa que nos sentimos inquietos e queremos mais. É uma sensação agradável e saudável. Depende da pessoa, do seu contexto e do modo como ela encara isso. Já presenciei circunstâncias adversas, nas quais pessoas com essas dúvidas comuns, tornam-as algo pior, com uma vontade imensa de desistir de tudo. Não! Atualmente, é tão fácil concretizar mais, temos acesso a redes sociais, podemos fazer pequenos ou grandes trabalhos, procurar mais workshops (apesar de que Portugal ainda carece de oferta), entre muitos outros aspectos. Nunca ninguém vai dizer, com 100% certeza, que o que faz é o que realmente quer fazer! (muitos que, haha). Todos nós temos aquele dia em que só queremos alterar o rumo. Natural. Tu ainda vais encontrar mais paixões, vais educar o teu filho para não se deixar ficar e manter o entusiasmo em explorar o mundo, vais escrever ainda mais para o blog, quem sabe, ser a girl boss da tua vida! Desejo-te o maior sucesso, espero que consigas encontrar o teu rumo, por mais simples que seja. Porque os 21, são apenas dois números. Gostei imenso da reflexão e de como mostra que todos nós temos fases assim. Não podemos definir nada, não é? Não podemos esperar que sejam os outros. Temos de ser nós a lutar. Em crianças, respondemos isso porque ainda não conhecemos o mundo como conhecemos hoje, daí agora não termos a mínima ideia do que queremos realmente fazer, se nos sentimos satisfeitos, etc… Um post importante! Gera conforto aos teus leitores! Um enorme abraço!

    • Daniela Santos
      Daniela Santos:

      Tu tens sempre uma palavras tão sábias ahaha e conseguiste deixar-me a pensar, no bom sentido claro.
      Infelizmente temos sempre a tendencia de desistir e isso é o que acaba por ser pior. É certo que às vezes desanimo, mas tento sempre afastar os “males” (como gosto de chamar). Tenho a certeza que estou num bom caminho, mas neste momento o que gostava de prosseguir não mete comida na mesa.
      Com a evolução das tecnologias tornou-se bem mais prático a procura de informação e só não aprende que não quer (atenção que não estou a dizer que irão ficar com uma licenciatura ou mestrado xD)
      Muito obrigada pelas palavras querida <3 sabes sempre o que dizer

      Beijinhos

  • E um enorme comentário, haha. Perdoa-me, acho que me senti demasiado empolgada, haha.

  • Olá! Descobri hoje o teu blog e adorei. Quanto a esta publicação: tenho 26 anos e muitas vezes páro para pensar se aquilo que sou hoje era o que realmente eu gostaria de ser. Trabalho de segunda a sexta com a sensação que não me sinto completa. Faço algo que gosto mas parece-me que seria mais feliz a fazer algo diferente. É uma sensação de vazio que precisa de ser completado. Não sei se me faço entender… Já pensei em fazer uma viagem de longa duração para ver se organizo as minhas ideias, mas até nisso fico indecisa.
    Mais uma vez, adorei o teu blog. Um beijinho *
    O meu blog: https://blogsorrisosaovento.blogspot.com/

    • Daniela Santos
      Daniela Santos:

      Muito obrigada querida, fica bastante contente por ler isso <3
      Claro que fizeste entender e essa sensação parece-me de quereres mais 😀
      Se fizeres essa viagem e precisares de companhia estou aqui, é algo que também estava a precisar ahaha

      Beijinhos.

  • Obrigada pelo teu comentário no meu blog. <3

    Percebo-te completamente, também faço parte desse grupo. Às vezes é bom ler o que escreveste hoje, obrigada!
    Beijinhos <3

    http://www.myfashionroutine.blogspot.com

  • Olha eu tenho 46 e ainda não sei. Andei 3 anos em arquitetura depois acabei por fazer economia .. já fiz tantas coisas e ainda não sei o que quero…
    Xoxo

    marisasclosetblog.com

  • Revejo-me completamente neste texto, também faço parte desse grupo. Obrigada pelas palavras que li <3
    Estou seguindo, beijinhos
    https://islandgirlife.blogspot.pt/

  • Não é por o tempo passar que às vezes temos mais certezas, pelo contrário! Às vezes só surgem mais dúvidas se estamos no caminho certo para chegar a um destino que ainda nem sequer conhecemos, isto de ser “grande” é bem complicado!
    De resto, sem stress! Certamente hás de encontrar algo que te faça os olhos brilhar! Um beijooo

  • Entendo bem essa sensação. Tenho 24 anos, um filho de quase três e a única certeza que tenho é que amo ser a mãe dele. Quero muito ser escritora, mas aqui no Brasil é algo pros românticos, sonhadores e que não tem pretensões alguma de ter dinheiro, verdade seja dita. Já pensei em cursar biblioteconomia, mas não sei se realmente quero fazer isso…

    Vidas em Preto e Branco

Leave your comment here:

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: