Primeiros dias

Normalmente quando falo com mães dizem-me sempre o pior foi o parto, comigo foi totalmente o oposto.


O pós parto foi a altura em que mais fui abaixo por não conseguir tomar conta do meu filho a 100%. Custou-me as dores, custou-me a dar maminha, custou-me a ter levado pontos, custou-me estar mais de 5 minutos em pé. A primeira semana foi cansativa, o corpo estava numa mudança radical coisa que nunca tinha passado. Dei por mim a ler de tudo que havia na internet por, pensava que não era normal. Durante a gravidez os quilinhos a mais vieram até a mim e passados uns dias estava com menos 10 kilos. Achei espetacular, foi uma das coisas que me fez aumentar a auto estima depois de ter passado por aquilo tudo. O inferno das duas semanas ficou para trás e com ele as também as dores.  Nessa altura é que comecei a aproveitar a verdadeira vida de ser mãe. O primeiro mês passou e foi um misto de emoções alem de ter sido mais rápido do que pensava. Achei e acho maravilhoso ter uma mini pessoa a depender de nós para tudo e não é nada como nós imaginávamos. É mágico, delicioso e passar o dia todo com ele, é uma dádiva. Acho tão engraçado quando ele começa a abrir boca a procura de maminha, aquelas feições que mudaram e que vão mudando com o tempo, aquele cheirinho a bebé,  a hora do banho que começam a ser tão pacificas, acordar todas as manhãs ao lado deles. Estar presente nestes momentos faz-me ver a sorte que tenho e a família que estou a criar e a ver crescer. Não podia estar mais feliz. 

Sem comentários